Postado por
Curiosidades

Responsáveis pelo transporte de cargas entre países e passageiros como os navios são colocados dentro d’água? Evidentemente eles têm de ser construídos em locais secos, e depois transportados para dentro d’água, a partir do estaleiro. Alguns fazem isso com o navio “dando marcha à ré”, mas esta forma de entrada na água, de lado, é muito mais impressionante. Assim é o início da logística das viagens de alguns navios.

Como se constrói um navio?

  • A construção do navio começa com partes menores, as chapas e perfis. As chapas são placas de aço com cerca de 12 metros de altura por 3 de largura, e espessura mínima de 6 milímetros. Na caldeiraria do estaleiro, são marcadas e cortadas em tamanhos e formatos já definidos em projeto. Os perfis, também de aço, são como vigas que são soldadas às chapas e percorrem todas as suas dimensões para dar resistência.
  • Chapas e perfis são soldados e encaixados, formando um bloco, caixa grande que pesa entre 50 e 300 toneladas e tem várias funções. Por exemplo, se ele for um compartimento de carga, o bloco vai ser mais vazio por dentro e pesará “apenas” 100 toneladas. Se for um quarto, terá um desenho mais sofisticado e receberá depois os móveis feitos na carpintaria do estaleiro. As paredes do bloco têm espaços destinados à passagem de fios e tubulações com cada bloco finalizado, a construção passa a ser como um jogo de montar.
  • Os blocos são erguidos e alinhados com guindastes e, seguindo a planta do navio, são soldados uns aos outros. Para dar o acabamento, os pontos de solda são lixados com uma máquina e a estrutura é jateada com granalhas – bolinhas de aço que tiram as rugosidades da superfície. Por fim, o navio é revestido com uma tinta anticorrosão.
  • A ordem em que os blocos são montados depende da função. A casa de máquinas, por exemplo, costuma ficar na parte de trás do navio – assim, o eixo que liga o motor à hélice é menor, evitando vibrações indesejadas. Em cima dela fica a casaria, onde estão as cabines e salas de controle. Essa localização é estratégica: como em geral as cargas são retiradas por cima, a casaria fica ali para não atrapalhar o acesso dos guindastes aos porões de carga.
  • A parte elétrica funciona com geradores movidos a diesel e um complexo emaranhado de fios que alimentam sistemas de navegação, aquecimento, bombas e, no caso de navios multifuncionais, como os transatlânticos, até elevadores e piscinas aquecidas.
  • Os motores principais são movidos a um tipo de óleo combustível chamado bunker, um derivado de petróleo. Já embarcações menores podem ser movidas a diesel . Já imaginou quanta sujeira as pessoas produzem em um navio como o Panamax, com até 300 metros de comprimento? O lixo sólido, como papéis e restos de comida, é guardado para ser jogado no lixão em terra firme. Já o xixi e o cocô saem dos banheiros, passam pelo sistema hidráulico do navio e são temporariamente armazenados em tanques especiais. Tudo é jogado no mar, de acordo com rígidas normas de órgãos internacionais.

Fonte: Logistica Descomplicada e Revista Super Interessante


Transforme sua área de estoque em mais um espaço de vendas. Não ocupe seus funcionários e esforços com recebimento e controle de estoque. Deixe que nós, da Maxton Logística, façamos isso.

Ligue agora mesmo para nossos consultores e peça uma apresentação sem compromisso. +55 41.3069.9800

Tags:
armazenagem, armazenagem em curitiba, armazenagem logistica, armazenagem de cargas, distribuição de cargas, distribuição de produtos, picking, logistica, logistica em curitiba, transporte internacional de cargas, importação de cargas, exportação de cargas, carga internacional, encomenda internacional, frete internacional, porto de santos, porto de itajaí, porto de são francisco, montagem de kits, embalagens especiais, desembaraço de cargas, despachante aduaneiro, maxton , maxton logistica, internet das coisas, porta pallete

#armazenagem #armazenagememcuritiba #armazenagemlogistica #armazenagemdecargas #distribuiçãodecargas #distribuiçãodeprodutos #picking #logistica #logisticaemcuritiba #transporteinternacionaldecargas #importaçãodecargas #exportaçãodecargar #cargainternacional #encomendainternacional #freteinternacional #estufagem

O tripé da eficiência para empresas de logística na era digital