Posted by
Logistica 4.0

O ano de 2020 trouxe grandes desafios para todos os mercados. E o setor de logística não ficou de fora. De certa forma, uma parcela considerável foi beneficiada: a logística ligada ao e-commerce, por exemplo. Houve um aumento na demanda de transportes de bens comercializados via canais digitais, principalmente na entrega de bens essenciais. Este cenário continua em intenso desenvolvimento desde março.

Com isso muitas empresas precisaram colocar mais foco na eficácia operacional. Quando há um aumento de demanda, é necessário eficiência, principalmente porque as empresas de e-commerce buscam o máximo nível de qualidade, entrega e de custo, já que são, em sua maioria, 100% digitais.

Empresas de logística tradicionais também competem com as entrantes: startups e companhias de transportes que aproveitam as oportunidades e o potencial deste filão. Dessa forma, se torna essencial o cuidado e controle de eficiência, digitalização e a gestão de todos os processos, desde o backoffice até a entrega na casa do consumidor.

Muitas dessas empresas começaram a investir em tecnologia para mapear cargas, possuir uma visão completa dos procedimentos em tempo real e evitar perda de tempo e de produto. Para a melhor experiência de automação, é possível trabalhar com o conceito de Gêmeos Digitais, ou seja, realizar uma modelagem do físico no digital antes da implementação.

Neste modelo, a estrutura física é mapeada com precisão para analisar a eficiência do ambiente virtual. Para tal, utiliza-se automação com Internet das Coisas. Ao espelhar tudo o que é físico no digital, as empresas conseguem realizar as mudanças de estrutura de processos sem ter que aplicar no real antes de possuir a certeza de eficácia. Finalizando o projeto, aplica-se o modelo maduro com eficácia e assertividade.

É importante também destacar que a digitalização torna o ambiente mais suscetível a ameaças e impactos no processo logístico. Fundamental garantir que os dados dos clientes estejam protegidos, além de processos bem-sucedidos de compliance. Tudo isso está interligado.

Temos então o tripé para a eficiência das empresas de logística na era digital: confiabilidade, alta disponibilidade e performance. Tudo isso com segurança!

LGPD

Neste momento também é necessário estar atento às implicações da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Como funciona o processo nas empresas do setor de logística?

Primeiro é preciso analisar como está estruturado o armazenamento dos dados, principalmente informações de pessoas físicas. Logística é uma vertical muito sensível à LGPD, pois as companhias envolvidas em todo o processo logístico armazenam dados sensíveis dos clientes, como CPF, endereço, e-mail, telefone. Todo cuidado é pouco!

Muitas dessas empresas estão na etapa de avaliar o cenário legal de seus contratos e gestão de dados e vão precisar fazer um trabalho intenso em seus sistemas, procurando entender onde esses dados estão armazenados, como será feita a gestão, quem terá o consentimento do uso das informações. É essencial garantir que sistemas, processos e toda parte legal de contratos estejam em conformidade com a nova Lei.

Se adequar ao mundo digital é complexo. Existe um emaranhado de detalhes para se pensar ao avançar nessa jornada. Nesse momento crucial vivido por nossa sociedade, acredito que a melhor opção para as empresas seja a parceria com uma consultoria que colabore com toda essa transformação. E também que as empresas optem pelo modelo de Tudo como Serviço (XaaS). Se ganha em agilidade e eficiência e em maneira de lidar com a tecnologia.

No setor de logística, por exemplo, tudo está integrado. Com a LGPD, não há como se preocupar apenas com os dados que estão dentro de casa. Entender como a informação é tratada dentro de toda a cadeia logística passa a ser importante para todas as empresas que compõe todo o ciclo, analisar os impactos que podem ser causados pela perda de dados ou incidentes em sistemas passa a ser cada vez mais prioritária para os líderes de tecnologias destas empresas.

É importante também unir tudo para demonstrar ao consumidor a visibilidade completa de como o produto está sendo tratado. Esse é o desejo do cliente: saber quando seu produto foi emitido, quando saiu, em que momento está, em que data que vai chegar. São informações que, automatizadas, são de fácil acesso e garantem uma melhor experiência do consumidor, o que trará o diferencial competitivo neste cenário digital.

Ao investir em um modelo XaaS, as empresas conseguem agilidade nos processos tecnológicos. Outro ponto interessante de se observar é a escala: pode-se aumentar ou diminuir a utilização do serviço de acordo com as demandas. Questões ligadas à segurança e ao gerenciamento de dados também estão sempre no foco das melhores consultorias, de forma que as companhias possam focar em suas questões de negócios com muito mais tranquilidade.

Finalizo essa conversa com um conselho: entenda em que etapa sua empresa está em relação à maturidade digital. Faça uma análise agora, não dá mais para esperar. E então, encontre um parceiro de negócio para que um trabalho consultivo, te guie nesta jornada. Dessa maneira, sua empresa seguirá saudável, realizando sua missão de existência nesse admirável mundo novo.


Claudio Endo – diretor executivo da Agility


 

Transforme sua área de estoque em mais um espaço de vendas. Não ocupe seus funcionários e esforços com recebimento e controle de estoque. Deixe que nós, da Maxton Logística, façamos isso.

Ligue agora mesmo para nossos consultores e peça uma apresentação sem compromisso. +55 41.3069.9800

 

 

https://maxtonlogistica.com.br/cinco-iniciativas-essenciais-para-sua-logistica-conquistar-mais-clientes/