Postado por
Notícias

As pequenas operações de logística vivem em uma encruzilhada: inseridas em um setor onde a tecnologia revolucionou desempenho e eficiência, elas não encontram soluções de custo-benefício compatível com seu tamanho. O SWIFT é um robô que preenche essa carência. Lançado no Brasil em 2018, o dispositivo é fabricado pela empresa americana IAM Robotics e não necessita de nenhuma adaptação no ambiente onde será utilizado para que possa operar.

Gerenciado por uma interface na nuvem, o robô é especializado na montagem de pedidos fracionados. De maneira totalmente independente, o SWIFT seleciona os produtos nas prateleiras do centro de distribuição, organiza-os numa caixa e entrega para o check-out. “Não é necessário investir em qualquer infraestrutura ou adaptação do galpão logístico e também não é preciso auxílio de nenhum funcionário, ao contrário de soluções que só desempenham pequenas etapas do processo de seleção e montagem”, conta Augusto Ghiraldello, diretor comercial da Invent.

Além da independência, a confiabilidade e a precisão na montagem dos pedidos são as grandes vantagens do robô, segundo Augusto, que também destaca o baixo custo e a performance otimizada dentro de galpões menores. “Por conta disso a solução preenche um vácuo de tecnologia para empresas que trabalham com pequenas operações logísticas”, explica ele.

O SWIFT também é recomendado para operar dentro do setor de produtos de alto valor agregado – os cofres – de grandes CDs, assim como em áreas que demandam um alto nível de acuracidade. “Para a Invent, esta é uma oportunidade de desenvolver novos negócios e atender demandas de novos clientes”, diz o diretor comercial da empresa. Ele ressalta, no entanto, que o setor logístico é muito variado e que é necessário analisar caso a caso para que seja possível recomendar a solução mais eficiente. O SWIFT é recarregável e tem autonomia de sete dias. A expectativa da Invent é vender cerca de 100 unidades até  2019.

A NOVIDADE

A fabricante Boston Dynamics, responsável por desenvolver robôs que abrem portas, ajudam nas tarefas domésticas e até praticam Parkour, criou agora uma máquina pensada para o setor de logística.

Batizado de “Handle” (manusear/operar, em inglês), o robô tem como objetivo auxiliar na rotina dos armazéns. Ele consegue levantar caixas de até 15 quilos e movê-las entre corredores. A máquina tem ainda capacidade para manusear pallets de até 1,7 cm de altura.

A robótica na logística já é uma realidade há alguns anos, ajudando as empresas a manter o ritmo de crescimento sem reduzir as margens de lucro. A Amazon, por exemplo, utiliza estas máquinas desde 2014 em seus armazéns. Na empresa de comércio eletrônico, os robôs são utilizados para movimentar grandes quantidades de estoque e, através de avançados sistemas de visão, avaliam a carga automaticamente, inserindo as informações no sistema. Com isso, descarregam carretas em apenas 30 minutos, quando o trabalho normalmente levaria algumas horas.

Além do aumento da produtividade – em alguns casos, o uso de robôs acarreta em um crescimento de até 8 vezes neste quesito –, a robótica também contribui para a acurácia da operação.

Fonte: ecommercenews.com.br

Transforme sua área de estoque em mais um espaço de vendas. Não ocupe seus funcionários e esforços com recebimento e controle de estoque. Deixe que nós, da Maxton Logística, façamos isso.

Ligue agora mesmo para nossos consultores e peça uma apresentação sem compromisso. +55 41.3069.9800

 

https://maxtonlogistica.com.br/o-tripe-da-eficiencia-para-empresas-de-logistica-na-era-digital/