Quais as diferenças entre Multimodal e Intermodal ?

Postado por
Transporte

Muito comum dentro dos processos de logística no mercado de veículos e cargas, o transporte multimodal é uma categoria de serviço que, regido por um único contrato, utiliza duas ou mais formas de transporte para levar uma mercadoria desde a origem até o destino. Realizadas por mais de uma forma de transporte, seja ela via terrestre, marítima ou aérea, a multimodalidade é uma operação que passa por várias etapas até chegar ao local de entrega.

O transporte multimodal de cargas e veículos tem como principal característica a sua execução total sob a responsabilidade única de um único operador, mesmo utilizando várias opções de transporte. Além disso, a categoria incluí outras funções além do transporte em si, como os serviços de coleta, armazenagem, movimentação e entrega da carga ao destinatário, assim como a realização de serviços necessários entre a origem e o destino, incluindo os processos de documentação de cargas.

A multimodalidade é a integração perfeita de todos os processos logísticos relativos aos modais utilizados, que podem incluir a utilização de trens, caminhões, navios e aviões, compondo um cenário completo e estruturado para atender as necessidades do serviço. Como um importante instrumento de vendas para exportadores de todas as categorias, é muito utilizado para transportes de veículos e cargas para o exterior, garantindo a chegada da mercadoria mesmo em locais de difícil acesso.

 

 A importância da multimodalidade no transporte para o exterior

O transporte multimodal é fundamental para aqueles que desejam enviar uma carga ou veículo com segurança para o exterior, assim como para aqueles que desejam recebê-la. Normalmente realizado através de meios rodoviários, aquaviários, aéreos, ferroviários e /ou dutoviários, essa categoria de transporte torna possível a importação e exportação de muitos produtos, independente do mercado atendido.

Sua principal função é trazer mais agilidade aos processos de locomoção de cargas, criando alternativas que possibilitam, inclusive, a redução de custos na viagem. A vantagem é poder contar com a contratação de apenas um operador de transportes, diminuindo os riscos de perdas e avarias da carga, confiando a responsabilidade da coleta e da entrega a apenas uma empresa e/ou prestador de serviços.

 

 Diferenças entre Multimodal e Intermodal

Os transportes multimodal e intermodal tratam do transporte de uma mercadoria utilizando mais de uma modalidade da origem até seu destino final, mas são muito distintos.

Na categoria intermodal, o transporte é realizado de maneira segmentada, onde a mercadoria e todo o processo de entrega ficam sob a responsabilidade de diferentes empresas e operadores. Compreendendo um processo muito mais longo e variado, cada responsável atua sobre sua própria contratação, valor e documentação, se encarregando apenas de sua etapa de transporte.

Ao contratar essa modalidade, o cliente precisará assinar um Contrato de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe) para cada estágio do processo, autorizando cada operadora a realizar sua etapa de forma individual e independente. A carga ficará sob responsabilidade da empresa apenas enquanto estiver viajando dentro de sua modalidade, sendo transferida para a próxima empresa ou operador assim que passar de uma forma de transporte para outra.

Já o transporte multimodal funciona de uma maneira mais unificada, onde todas as etapas ficam sob a responsabilidade de um único operador. O Operador de Transporte Multimodal é uma pessoa jurídica que possui um registro na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), documento que o autoriza a lidar com este tipo de serviço. Ele pode ser contatado de forma individual, compreendendo todas as etapas do processo de locomoção da mercadoria e providenciando os meios e serviços necessários para que a entrega seja realizada corretamente.

Nessa modalidade, o OTM pode contratar outras empresas para realizar o transporte ou oferecer o próprio serviço, mas apenas um único documento será assinado. Ele deve incluir todas etapas e modalidades utilizadas para o transporte daquela mercadoria, responsabilizando o operador multimodal por toda a movimentação da carga.

Com uma documentação unificada, o cliente ganha tempo e simplifica seu controle financeiro e fiscal, já que apenas um contrato precisará ser registrado.

Lembrando que, seja na função intermodal ou multimodal, para ter autorização para realizar a emissão do documento, a transportadora precisa estar credenciada na Secretaria da Fazenda do Estado em que se encontra estabelecida.

Entendendo como funcionam essas modalidades de transporte, fica muito mais fácil se decidir e garantir que seu veículo ou carga sejam entregues com segurança.

Autor: Pátio Transportes

Loading…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *