Postado por
Notícias

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (11) um projeto de lei que muda regras de navegação de cabotagem, com o objetivo de modernizar e aumentar o total de carga movimentada pelo setor.

Segundo o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), que participou do ato de assinatura no Palácio do Planalto, a meta é aumentar nos próximos três anos a marca de 1,2 milhão de contêineres transportados anualmente para 2 milhões, além de elevar a oferta de embarcações em 40%.

Cabotagem é o termo utilizado para a navegação costeira entre portos brasileiros. O projeto foi batizado pelo governo de “BR do Mar”.

A avaliação do governo é que a modalidade é pouco explorada num país com 8 mil quilômetros de costa e concentrada no mercado de óleo e gás, seja para as rotas entre o continente e plataformas ou para a distribuição de combustível.

“É um projeto que no final das contas tende a deixar a cabotagem mais barata. A gente tem um objetivo que é aumentar a oferta de embarcações”, disse Tarcísio. Segundo ele, o transporte de cabotagem no Brasil tem crescido 10% anualmente, mas o governo vê potencial para que o avanço ocorra num ritmo mais acelerado, de até 30%.

O projeto propõe que empresas com frota nacional poderão afretar navios com a bandeira estrangeira, para reduzir custos operacionais.

O uso de embarcações estrangeiras é limitada hoje por uma série de travas, que o governo busca flexibilizar com a proposição. Segundo interlocutores no governo, a abertura vale apenas para o uso de navios de outros países, enquanto que a operação de rotas de cabotagem deverá continuar sendo feita pelas chamadas empresas brasileiras de navegação.

A proposta também estabelece novas regras para empresas de menor porte sem embarcações próprias que queiram realizar afretamentos, o que atualmente tem restrições.

Outra mudança prevista no texto é a que permite que empresas estrangeiras usem recursos do Fundo de Marinha Mercante para financiar a docagem (reparos programados) de seus navios em estaleiros brasileiros.

O ministério argumenta que isso beneficiará não apenas empresas estrangeiras, mas também as brasileiras que atualmente recorrem a estaleiros na Europa e na China. O Fundo de Marinha Mercante permite o acesso a crédito em condições mais vantajosas.

A meta dessa modificação —de acordo com técnicos no governo— é recuperar estaleiros brasileiros, golpeados por crises recentes do setor de óleo e gás.

Além disso, o projeto permite a celebração de contratos temporários para movimentação de carga que não possua operação no porto, o que, segundo a Infraestrutura, agilizará a operação de terminais dedicados à cabotagem.

A ideia é que os portos possam contratar terminais temporários para essas modalidades, sem licitação, que só seria exigida após um período em que se verificasse a viabilidade da operação.

O ministro Paulo Guedes (Economia) também participou da assinatura do projeto, ao lado de Bolsonaro e Tarcísio.

“Vamos derrubar o custo de transporte no Brasil inteiro. Hoje o minério vira aço no Sul [do país] e chega no Nordeste 40% mais caro do que se fosse para a China [para] virar aço e voltar. Isso tudo é o custo do transporte absurdamente elevado”, declarou Guedes, em transmissão nas redes sociais.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/


Transforme sua área de estoque em mais um espaço de vendas. Não ocupe seus funcionários e esforços com recebimento e controle de estoque. Deixe que nós, da Maxton Logística, façamos isso.

Ligue agora mesmo para nossos consultores e peça uma apresentação sem compromisso. +55 41.3069.9800

Tags:
armazenagem, armazenagem em curitiba, armazenagem logistica, armazenagem de cargas, distribuição de cargas, distribuição de produtos, picking, logistica, logistica em curitiba, transporte internacional de cargas, importação de cargas, exportação de cargas, carga internacional, encomenda internacional, frete internacional, porto de santos, porto de itajaí, porto de são francisco, montagem de kits, embalagens especiais, desembaraço de cargas, despachante aduaneiro, maxton , maxton logistica, internet das coisas, porta pallete

#armazenagem #armazenagememcuritiba #armazenagemlogistica #armazenagemdecargas #distribuiçãodecargas #distribuiçãodeprodutos #picking #logistica #logisticaemcuritiba #transporteinternacionaldecargas #importaçãodecargas #exportaçãodecargar #cargainternacional #encomendainternacional #freteinternacional #estufagem

A cabotagem e a transformação do novo Brasil