De que forma a logística reversa pode contribuir para a reputação de sua empresa

Postado por
Logística

Se pudesse ser definida em apenas uma de suas características, a logística reversa (que também pode ser conhecida como logística inversa) poderia ser descrita enquanto uma prática benéfica não somente para a sua rotina empresarial, mas também para o meio ambiente que o circunda. Tecnicamente, no entanto, logística reversa nada mais é do que o setor logístico voltado ao reaproveitamento de materiais anteriormente utilizados em um processo produtivo.

No campo prático, as empresas que adotam o sistema de logística reversa em suas rotinas produtivas alcançam o que o segmento empresarial como um todo denomina de sustentabilidade econômica e ambiental. Ao contrário do que muitos empresários imaginam, também é absolutamente possível que os conceitos de lucro e logística reversa caminhem lado a lado. Aliás, pelo contrário, é praticamente impossível dissociar ambas as definições.

Reputação

Conforme afirmado no título deste artigo, logística reversa e reputação corporativa têm uma série de fatores em comum. O primeiro deles aponta que as empresas que adotam esses sistemas em suas rotinas normalmente se apresentam como parceiras do meio ambiente – e não inimigas do ecossistema.

Principalmente em se tratando das fábricas que produzem geladeiras, pilhas, computadores, seringas, agulhas e quaisquer outros produtos de risco, a parceria criada com o meio ambiente é essencial para que a reputação corporativa seja a mais positiva possível em termos de análise de mercado e de posicionamento estratégico.

Os processos que compõem a logística reversa

Descrita em formato de ciclo, a logística reversa consiste em um modelo de atividade composto pelos seguintes pontos:

  • Indústria;
  • Distribuidor;
  • Varejo;
  • Consumidor;
  • Coleta seletiva;

 

Embora não aparente, todos estes pontos devem estar diretamente interligados para que a percepção de lixo e outros resíduos ao redor de rios e estradas não seja tão frequente.

A diferença entre logística comum e logística reversa
Partindo-se do pressuposto de que logística comum nada mais é do que um conjunto de estratégias e atividades que buscam fabricar – e entregar – serviços e produtos da maneira mais em conta possível às lojas e aos consumidores, o conceito de logística reversa não se baseia nos mesmos pilares.

Aliás, ao contrário, a logística reversa representa um agrupamento de ações que visa recolher os produtos trabalhados pela logística comum para que, consequentemente, eles possam vir a ser utilizados da maneira mais ágil e barata possível. É também sob este cenário que, no dia a dia, a logística reversa precisa receber incentivos em todas as etapas de seu ciclo (dos fabricantes às transportadoras e passando-se, é claro, pelas lojas e pelos consumidores).

Eduque os consumidores (diretos e indiretos) de sua empresa

Quando o assunto trata de logística reversa, é essencial que os empresários tenham a plena convicção de que é necessário educar os consumidores de seus produtos e/ou serviços. Para tal, criatividade, campanhas promocionais e apelos publicitários são mais do que simplesmente bem-vindos.

Para que essa recomendação seja apoiada em cases de sucesso, é primordial que se conheça alguns exemplos de campanhas de logística reversa que já obtiveram – e continuam obtendo – sucesso real. São elas:

  • Reciclagem de pilhas;
  • Reciclagem de aparelhos eletroeletrônicos;
  • Reaproveitamento de garrafas PET.

Fonte: armlogistica.com.br

 

 

Carregando…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *