Técnicas de armazenagem e logística: as melhores opções

Postado por
Maxton Logística

A relação entre armazenagem e logística deve ser bem equilibrada para que a empresa consiga ter o máximo aproveitamento. Isso pode ser feito por meio de técnicas específicas, que potencializam o uso do espaço e asseguram mais rapidez no transporte dos itens. A ideia é usar diferentes procedimentos dentro e fora dos armazéns para obter mais rapidez, usabilidade, mobilidade e praticidade.

Desse modo, é possível reduzir desperdícios de espaço e tempo, o que implica aumento do lucro. No entanto, como saber qual técnica de armazenagem é mais adequada? O primeiro passo é conhecer os diferentes tipos existentes. É o que vamos mostrar neste post. Assim, você poderá escolher o modelo ideal para os seus produtos.

Então, que tal conhecer as técnicas?

Esses métodos são procedimentos que devem ser adotados em armazéns e centros de distribuição a fim de maximizar o uso do espaço e agilizar o processo de transporte de materiais. A finalidade é ter mais rapidez, usabilidade, mobilidade e praticidade, porque essas características ajudam a eliminar desperdícios de espaço e tempo. Como consequência, o lucro aumenta e há a redução de custos com o transporte. Além disso, o armazenamento correto evita a manutenção do capital imobilizado por mais tempo que o necessário, o que reduz a possibilidade de perda de validade de mercadorias e produtos. As técnicas de armazenagem variam conforme o segmento de atuação da empresa. Por exemplo: se as atividades envolvem produtos químicos, é necessário adotar alguns procedimentos exclusivos, que cumpram as regras de regulamentação para transporte e armazenagem. Para ser mais eficiente, a empresa também deve implantar sistemas para o endereçamento de estoque e implantação de códigos de barras, que facilitam o encaminhamento, localização e uso dos itens armazenados.

A definição de um método de controle de estoque (FIFO e LIFO, por exemplo) é outro item necessário. A opção deve ser feita a partir do vencimento da validade do item armazenado.

Veja a seguir algumas técnicas de armazenagem que podem auxiliar o seu negócio:

1. Armazenamento de produtos químicos
A logística e o transporte desse tipo de produto é mais complexa e, por isso, há várias regras que precisam ser seguidas.

Algumas diretrizes são:

NBR 7502, que determina como deve ser feito o transporte de cargas perigosas;
Código Marítimo Internacional de Mercadorias Perigosas;
Decreto 2.657, que aborda o uso de produtos químicos no trabalho.
O ideal é que você analise o tipo de produto químico que utiliza e verifique as normas impostas pela legislação.

2. Uso de planos metálicos
As opções nesse caso são bastante variadas. Estantes porta-paletes é uma delas, já que exclui a necessidade de paletização. Além disso, o equipamento é transformado em uma gôndola rapidamente, o que traz mais flexibilidade para o transporte e o armazenamento.

3. Sistemas de gestão de estoque
O uso de suporte tecnológico é uma necessidade, especialmente se o estoque da sua empresa for grande. Você pode usar um software ERP, que reúne várias informações em um só local e garante a atualização dos dados automática.

4. Endereçamento de estoque
Essa técnica facilita muito na hora de encontrar algum item estocado. O objetivo é denominar as áreas e alocar os materiais conforme os critérios estabelecidos. Duas opções são:

RPA: rua, posição e altura;
ARMNV: área, rua, módulo, nível e vão.
Em ambos os casos são utilizados apenas números, que facilitam a nomeação dos elementos.

5. Paletização
Esse sistema de unitização abrange uma quantidade de produtos grande em apenas um palete. Depois disso, os itens podem ser colocados em porta-paletes, como já indicado, ou agrupados por meio de pirâmides ou torres. Nesse último caso, geralmente se utiliza os mesmos produtos com as mesmas datas, o que simplifica a movimentação e o controle.

6. FEFO, ou PVPS
Esse método de controle de estoque indica que o primeiro produto que vence é o primeiro que sai. É uma técnica bastante indicada para bens perecíveis, que possuem prazos de vencimento curto ou médio, como é o caso dos iogurtes, leites, carnes não congeladas, entre outros alimentos. Outra indicação é quando você recebe o mesmo produto a partir de fábricas distintas ou quando negocia com os fornecedores para ter acesso a itens com prazos menores de venda.

7. FIFO, ou PEPS
A ideia, aqui, é que o primeiro que entra é o primeiro que sai. Esse sistema de armazenamento não considera a data de vencimento, mas sim a de entrada. Por isso, é indicada para produtos que não têm prazo de validade ou ele é muito longo, como é o caso dos eletrônicos. Agora que você viu todas essas 7 técnicas, saiba que não há um método mais adequado. O mais importante é analisar as particularidades e ajustar os métodos de armazenagem de acordo com o que é necessário.

E você, já sabe qual é a melhor técnica de armazenagem e logística para seu negócio?

Loading…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *